Procure uma crítica

2.6.13

Crítica: What Richard Did

WHAT RICHARD DID

Irlanda, 2012 - 88 minutos
Drama

Direção:
Lenny Abrahamson

Roteiro:
Malcolm Campbell, Kevin Power (novel)

Elenco:
Jack Reynor, Roisin Murphy, Sam Keely, Gavin Drea, Fionn Walton

Um dos piores sentimentos que existe é o de culpa. Culpa que vem carregada de arrependimentos e remorsos. A sensação de impotência é desesperadora. Sob uma perspectiva rara e tocante, o diretor irlandês Lenny Abrahamson constrói What Richard Did, que foi aclamado pela crítica e está sendo considerado o filme irlandês mais importante do século por alguns críticos.

A trama começa mostrando as férias de Richard (Jack Reynor) e de seus amigos que antecedem o inicio da universidade. Ele tem tudo o que um jovem de sua idade gostaria de ter e seu futuro parece promissor. Após um incidente desnecessário, a vida do rapaz se modifica totalmente, afetando todos ao seu redor.

Com um roteiro peculiar e detalhista, o diretor irlandês é feliz em estabelecer todo o universo de Richard, incluindo uma exposição sutil e interessante do caráter e índole do rapaz (que questionará posteriormente). Consegue também fazer uma ótima abordagem jovial sem parecer superficial ou clichê. Pelo contrário, os diálogos junto da surpreendente sinergia entre os atores, colocam What Richard Did em um patamar raro de se ver, transpondo com muita realidade esta passagem crucial para a formação de muitas pessoas, o que acaba criando uma conexão rara de se ver com personagens desta faixa etária. É praticamente impossível não se comover com o sofrimento do jovem.

Com uma palheta de cores sombrias, uma fotografia quase estática e uma ausência quase total de trilha sonora, o filme se aprofunda nas consequências da fatalidade acidental que vai afastando Richard de todos que o conhecem, incluindo sua família, colocando-o em uma solidão e um abismo de incertezas. Qualquer decisão que tome será primordial para seguir com sua vida, e que para isso, ele sabe que precisará de um sacrifício moral se quiser continuar a vivê-la por um segundo errado cometido.

Para lidar com tantos sentimentos, Abrahamson acerta novamente em escalar Jack Reynor para viver o desolado rapaz. Com uma carreira relativamente curta e restritiva (o cinema irlandês não é dos maiores em circuitos comerciais), o talentoso ator sabe incorporar as características do protagonista, passar carisma e charme difíceis de encontrar. Nota-se uma naturalidade incrível na honestidade e na devastação do personagem através da forma com que Reynor se expressa. Sua primeira aparição em um grande filme será na continuação de Transformers (sem data de exibição ainda), que será uma boa oportunidade de alavancar sua promissora carreira.

What Richard Did questiona a moral e a integridade de assumir atos. Porém, abre espaço para uma reflexão indigesta e difícil de chegar a uma conclusão. Você destruiria sua própria vida por um acidente que cometeu?

Nota: 8/10




Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Comentários de baixo calão serão moderados e excluídos)