Procure uma crítica

9.1.13

Crítica: Obrigado Por Fumar


OBRIGADO POR FUMAR
Thank You for Smoking 

Estados Unidos, 2006 - 96 min.
Comédia

Direção: 
Jason Reitman

Roteiro: 
Jason Reitman, baseado em livro de Christopher Buckley

Elenco: 
Aaron Eckhart, Maria Bello, Cameron Bright, Adam Brody, Sam Elliott, Katie Holmes, David Koechner, Rob Lowe, William H. Macy, J.K. Simmons, Robert Duvall, Kim Dickens, Connie Ray, Todd Louiso


A primeira vista, fica difícil entender claramente as intenções de Jason Reitman em seu primeiro longa, Obrigado Por Fumar. Irônico, sarcástico, imoral e até mesmo inconsciente, Reitman critica tão acidamente a industria de tabaco e outros maus que infringem os EUA, principalmente pelas pessoas que deixam a situação chegar onde se encontra. É difícil passar inalterado pelo longa, seja pelo completo cinismo vindo por Nick Naylor (vivido aqui espetacularmente por Aaron Eckhart) ou pela indiferença que o personagem principal e todos os outros envolvidos se comportam.

Mas para não criar um melodrama, Jason utiliza do humor, de ótimas sacadas, muitas politicamente incorretas, que tornam a película não um show de sermões durante a projeção, mas sim um show de ironias e por que não? Certa hora do longa, Nick diz a um senador: "Vocês não precisam colocar um sinal de veneno nos maços de cigarros, as pessoas sabem que eles são prejudiciais a saúde, que causam câncer. Foi uma opção que elas decidiram por elas mesmas.". E sob este pretexto, o próprio titulo do filme ironiza toda a situação, ora sendo tão cínico e hipócrita, quanto cruel e impassivo. Elementos que Reitman manipula majestosamente para ver se é capaz de persuadir ao publico e ao mesmo tempo provar, que se tudo o que é feito em relação ao mercado do tabaco, que mata diariamente 2 boeings 747 lotados de homens, mulheres e crianças, os culpados devem se olhar no espelho. Eles apenas vendem porque tem quem os compram. 

Nota: 8,7/10




Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Comentários de baixo calão serão moderados e excluídos)