Procure uma crítica

9.1.13

Crítica: Jogos Vorazes


JOGOS VORAZES
Hunger Games 

Estados Unidos, 2012 - 142 min. 
Ação / Drama / Ficção científica

Direção: 
Gary Ross

Roteiro: 
Billy Ray, Gary Ross, Suzanne Collins

Elenco: 
Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Stanley Tucci, Wes Bentley, Willow Shields, Liam Hemsworth, Woody Harrelson, Toby Jones, Elizabeth Banks, Donald Sutherland, Lenny Kravitz, Sandra Ellis Lafferty


Assistindo pela segunda vez Jogos Vorazes é inevitável não se entusiasmar com a coragem dos realizadores em uma Hollywood cada vez mais fechada. Gary Ross não foge da essência na adaptação do livro e sabe fotograficamente dizendo adequar toda a violência expressa nas paginas do romance de forma muito convincente e brutal. Diferente de Christopher Nolan que decidiu retirar todas as gotas de sangue possível da trilogia Batman, Ross utiliza de uma sábia hand-cam para capturar cada sequencia de violência com muita precisão e com um belo toque de subjetividade. Outro mérito do longa é o design de produção, assim como o excêntrico figurino que reflete o mundo quase "fantasioso" que os cidadãos afortunados vivem na Capital, enquanto os "traidores" sofrem pelo regime fascista com um toque interessante de sci-fi. 

Méritos aos atores, em especial, a fabulosa Elizabeth Banks e o sempre sensacional Stanley Tucci, assim como Jennifer Lawrence e Josh Hutcherson seguram muito bem os papeis de Katniss Everdeen e Peeta Mellark, respectivamente. 

A direção de Gary Ross é peculiar e inteligente em não transformar "Jogos Vorazes" em um blockbuster de violência gratuita, que poderia ter acontecido facilmente em um menor deslize de direção. Sempre mantém o que se propõe desde o inicio e segura com muita competência até o fim, sem apelar para o humor involuntários ou por desvios que são de praxe em blockbuster que possuem furos no roteiro. 

Se "The Hunger Games" irá mesmo ocupar o espaço que Harry Potter deixou é muito incerto. Provavelmente não acontecerá por N fatores. Mas uma coisa é clara: os marketeiros do filme não precisam tentar vender as adaptações com o sucesso de Potter, Jogos Vorazes é tão bom, que não precisa deste apoio leviano, diferente dos vampiros que brilham ao sol.

Nota: 9/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Comentários de baixo calão serão moderados e excluídos)