Procure uma crítica

9.1.13

Crítica: Desaparecidos

DESAPARECIDOS

Brasil , 2011 - 77 min.
Terror

Direção:
David Schurmann

Roteiro:
Rafael Blecher, David Schurmann

Elenco:
Adriana Veraldi, André Madrini, Charlene Chagas,
Fernanda Peviani, Natália Vidall, Pedro Urizzi




Desaparecidos é mais um exemplo de como o cinema comercial brasileiro é deplorável em diversos aspectos, onde chega atingir uma mediocridade tão absurda que chega a me surpreender o quão amador e estupido é o filme de David Schurmann. 

Atinge uma incompetência tão inimaginável que nem copiar com decência uma película estrangeira o diretor catarinense consegue fazer. Numa mistura mal feita de Atividade Paranormal com A Bruxa de Blair, com uma pitada de [REC], Desaparecidos é um desastre do começo ao fim, tentando enganar a todo o momento o telespectador sobre o que eles assistem e erroneamente busca causar medo através dos INTERMINÁVEIS gritos histéricos de criaturas (não ouso chamar-las de atrizes ou atores) estupidamente burras. Arco dramático é uma coisa que aqui é completamente inexistente, como qualquer técnica que faça, ao minimo, com que quem assiste ao longa consiga enxergar ou entender o que acontece. 

Nitidamente o diretor confunde subjeção com incompetência e essa é a grande diferença entre o brilhante A Bruxa de Blair e este desprezível filme. Ainda dizem que sou preconceituoso com o cinema brasileiro. Isso é um desastre e ponto.


Nota: 1,0/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Comentários de baixo calão serão moderados e excluídos)